A técnica de Pomodoro no desenvolvimento de software

Técnica de PomodoroQuem nunca chegou no fim do dia e percebeu que o dia não rendeu nada em trabalho útil? Onde foram parar as 8 horas (ou mais) de trabalho?

Geralmente as pessoas tendem a esquecer os minutos gastos no twitter, o tempo lendo notícias no uol, os e-mails respondidos, telefonemas atendidos, perguntas de colegas respondidas, ajudas a secretária para scanear um documento, etc, etc.

Pode não parecer, mas estas “pequenas” interrupções consomem muito tempo que não é gasto efetivamente no trabalho.

E se o trabalho não é feito, surgem os atrasos no projeto (que podem acabar sendo percebidos só no final do prazo em projetos mal administrados), necessidades de horas extras e junto vem o stress e a famigerada “ansiedade do tempo  abstrato”.

O livro “The Pomodro Technique” (veja link para download grátis abaixo no post), define dois tipos de percepção de tempo:

1– “Becoming”: A idéia abstrata de tempo, que nasce do hábito de medir tempo (horas, minutos, etc) e a idéia de estar ficando tarde, a sensação do projeto atrasando, o tempo escoando continuamente sem ter terminado aquela parte do sistema. Esta é a percepção ruim (guarde na memória esta).

2– “Sucessão de Eventos”: uma idéia mais concreta do tempo, a idéia de que uma tarefa sucede a outra: “primeiro eu vou escovar os dentes, depois vou tomar banho, após vou dormir”. Crianças desenvolvem primeiro esta idéia de tempo, antes de desenvolver a idéia abstrata.

A técnica de Pomodoro visa diminuir essa ansiedade de tempo abstrato e aumentar foco, concentração e, consequentemente, a produtividade nas tarefas a serem feitas.

Continuar lendo